quinta-feira, 28 de abril de 2011

A Felicidade



A felicidade existe não fora de nós, onde em geral a procuramos, mas dentro de nós, onde raras vezes a encontramos.

                        O que é felicidade e o que fazer para conquistá-la?...

                       
A felicidade é qualquer coisa que depende mais de nós mesmos. Ela não é apenas uma estação na longa estrada da vida.  É o percurso de uma existência, independentemente das naturais atribulações da vida.
            O homem feliz tem conhecimento perfeito das causas da felicidade e da infelicidade. Nas primeiras, citamos o entusiasmo, o afeto, o trabalho, os interesses pessoais, o esforço, a resignação. Nas segundas se encontram a competição, o tédio, a fadiga, a inveja, o sentimento do pecado, a mania de perseguição, o medo da opinião dos outros, quando, pois, descobrimos nossa verdadeira identidade, começamos, realmente, a ser felizes. É como dizem os poetas: “não quero ficar triste / quero acreditar e sonhar / porque sei que a felicidade / faz minh’alma transbordar.
Creio que Deus nos colocou neste mundo encantador para sermos felizes e apreciarmos a vida. E com certeza a maior felicidade de nossa alma virá no dia em que nos sentirmos integrados no Seu amor, como a gota de água dentro do oceano. E não só no amor Dele, pois para construirmos nossa felicidade, temos que realizar como o Pai determina a segurança, o contentamento e a felicidade dos outros. Daí, que até para recebermos a felicidade é preciso amar!
                        Na verdade, o mais feliz é aquele que se sente defrontado pelas maiores oportunidades de servir aos outros, ainda mesmo com absoluto sacrifício de si mesmo como a lâmpada que se consome para iluminar. Quem deseja a verdadeira felicidade tem que improvisar a felicidade dos outros, pois enquanto houver um gemido na paisagem em que nos movimentamos, não será lícito cogitar da felicidade isolada para nós mesmos.
Não esquecemos: felicidade maior é aquela que procede dos atos meritórios e dignos, no plano da caridade e da harmonia. Sejamos, pois, bons, e depois seremos felizes. Não desejemos o prêmio antes da vitória, nem o salário antes do trabalho concluído.
A felicidade está provado, só se faz num coração bondoso, e quem ampara, auxilia e ama seu próximo, razão pela qual as pessoas mais felizes são as que abrem seu coração ao influxos do amor e da caridade. Porque felicidade é uma equação de rendimento do esforço da criatura, na improvisação do Bem e na extensão dele. Ela nasce não dos anos que gastamos em atravessar o mundo, mas sim dos bens que dentro deles conseguimos realizar.
             Todos os dias ao amanhecer nos surgem duas opções para viver: ser feliz ou infeliz. Felizes os que escolhem a primeira. Escolher bem é aceitar a existência que se têm, pois ela contém tudo o que o indivíduo necessita. É interior, é de dentro do ser. A felicidade existe não fora de nós, onde em geral a procuramos, mas dentro de nós, onde raras vezes a encontramos. (1893-1981 Humberto Rohden).
Quero lembrar, todavia, que a felicidade consiste em dar de nós mesmos. Ela é simples no pedir e mais ainda no realizar-se. Ela é desprendimento, zelo, amor, caridade e desapego às coisas materiais. Feliz é quem não procura a felicidade. A felicidade só existe naquele que se contenta com o que dispõe. ­

Paul Getty Sousa Nascimento
APL - Academia Pedreirense de Letras
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...