sábado, 15 de outubro de 2011

TOM CLEBER declara seu amor a PEDREIRAS - Veja o vídeo

O Cantor e compositor maranhense de (São João dos Patos-MA) TOM CLEBER, com a carreira consolidada, faz hoje parte do seleto grupo de artistas que canta e encanta em qualquer canto do país.

Tom Cleber o eterno apaixonado que viaja no cantinho dos sonhos e das ilusões dos românticos, como se dissesse: quero vencer a noite ao teu ouvido, simplesmente marcante e profundo.

Tom canta o amor que enobrece e te faz vibrar nas mais diversas formas. Lançou ano passado os albuns: Sonetos e as 20+, somando um total de 08 CD’s e dois DVD’s, estes recheados de lindas canções inéditas, e com inesquecíveis regravações.

Veja o vídeo
 

Tom Cleber acaba de lançar o CD – “Tudo lembra você” CD com 20 mil cópias vendidas, com 13 faixas inéditas, onde nesse álbum o cantor assina cinco canções como compositor, e mais os parceiros: Paul Getty com duas canções, Domer quatro e Zé Lopes duas, além de nomes como: Canindé, Acioly Netto, Charlys da Rocinha e outros. Esse novo CD nos envolve com belíssimas poesias e melodias maravilhosas. 

Novo álbum de Tom Cleber


Tom Cleber é o tipo de artista que interpreta a poesia no palco, tanto é verdade que certo dia ao final de um show uma fã apaixonada disse: “o show do Tom terminou, e o meu coração ficou sozinho no palco”.



Homenagem ao dia do PROFESSOR

Verdades da Profissão de Professor

Paulo Freire

Ninguém nega o valor da educação e que um bom professor é imprescindível. Mas, ainda que desejem bons professores para seus filhos, poucos pais desejam que seus filhos sejam professores. Isso nos mostra o reconhecimento que o trabalho de educar é duro, difícil e necessário, mas que permitimos que esses profissionais continuem sendo desvalorizados. Apesar de mal remunerados, com baixo prestígio social e responsabilizados pelo fracasso da educação, grande parte resiste e continua apaixonada pelo seu trabalho. A data é um convite para que todos, pais, alunos, sociedade, repensemos nossos papéis e nossas atitudes, pois com elas demonstramos o compromisso com a educação que queremos. Aos professores, fica o convite para que NÃO descuidem de sua missão de educar, nem desanimem diante dos desafios, nem deixem de educar as pessoas para serem “águias” e não apenas “galinhas”. Pois, se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela, tampouco, a sociedade muda.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Homenagem a JOSÉ RAIMUNDO

 As pessoas que amamos, não morrem nunca, apenas partem antes de nós. 

José Raimundo da Silva (1927-2011)
Senhoras e senhores aqui presentes: familiares, parentes e amigos do nosso irmão José Raimundo da Silva, que no dia 16 de setembro deste ano, partiu, deixando saudades para filhos, netos, noras, genros amigos e enfim, a todos que o conheceram, o amavam e tinham um grande carinho por esse homem que fora muito importante para a vida social, cultural e econômica da cidade de Pedreiras.
 
Prometo que a nossa crônica não falará de morte, e nem de tristeza. Não é esse o nosso objetivo. Falaremos sim, de vida, alegria e de tudo de bom que permeou o universo e a vida do nosso amigo José Raimundo.
 
José Raimundo da Silva nasceu no dia 25 de outubro de 1927, na cidade de São Luiz Gonzaga, Estado do Maranhão, mas somente no ano de 1944, com 17 anos, chegara para morar na cidade de Pedreiras, lugar onde armou a sua tenda, se estruturou em todos os aspectos, até o seu último dia de vida.
 
Em pedreiras, aprendeu a profissão de pedreiro, arte que desenvolveu com muito amor, carinho e maestria, a ponto de chegar a se tornar Mestre de obras, e com isso, ter fundado a primeira construtora da cidade de Pedreiras, a CONSPEL, sendo a quarta com registro no CREA-MA, empresa no ramo de construção civil, no Estado do Maranhão, cujo contador foi o contabilista e poeta, o saudoso João Barrêto.
 
O tempo foi passando, o rapaz José Raimundo fora construindo amizades, ganhando espaço e simpatia do povo pedreirense e, com isso, conheceu o grande amor da sua vida, a jovem Maria da Conceição Alves da Silva, a Santinha, um pseudônimo carinhoso, dado pelos seus queridos e amados filhos, frutos dessa bela união que perdurou por muitos anos.
 
E por falar em filhos, vejamos que não são poucos os rebentos do casal: Maria José Alves da Silva, José Raimundo da Silva Filho, Maria de Fátima Alves Silva, Raimundo José Alves Silva, Conceição de Maria Alves Silva, José Ribamar Alves Silva, José Antonio Alves Silva, José Carlos Alves Silva, Carlos José Alves Silva, Maria Anunciação Alves Silva e Maria Ilza Alves Silva.
 
José Raimundo participou ativamente da vida social e empresarial de Pedreiras: além de ter fundado a primeira empresa de construção civil de Pedreiras, foi presidente da União Artística de Pedreiras, por cinco mandatos; sócio do Grêmio Recreativo Pedreirense; membro ativo da Loja Maçônica Renascença Pedreirense.
 
Há um ditado popular que diz que todo homem tem que plantar uma árvore, gerar um filho e escrever um livro. Acredito que José Raimundo extrapolou essa teoria empírica, difundida pelo senso comum; foi além do que reza a frase. Mais do que plantar árvores, gerar filhos e escrever livros, esse humilde operário, com apenas o terceiro ano primário, construiu toda uma cidade; e que os Neros da pós-modernidade não ousem destruí-la ou incendiá-la.
 
Quando afirmo que José Raimundo, no sentido literal da palavra, ajudou a construir a cidade de Pedreiras, posso mostrar, e aqui elencar a imensa lista de uma parte das obras que fizera em nossa cidade, isso sem citar as obras que foram executadas em outros municípios do Estado do Maranhão: Policlínica São Jorge (atual Hospital Municipal), Unidade de Ensino Oscar Galvão (antigo Bandeirantes), Unidade de Ensino Manoel Trindade, Secretaria Municipal de Saúde (antiga Escola de Enfermagem), Fórum, Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), Agências do Banco do Brasil das cidades de Pedreiras, Lima Campos, Igarapé Grande, Timbiras, Tuntum, Poção de Pedras e Grajaú, alem de ter construído as casas dos funcionários do referido Banco, das cidades de Pedreiras, Açailândia e Montes Altos; Sistema de Abastecimento de água de Pedreiras; Sistema de Abastecimento de água de Itapecuru Mirim; Sistema de Abastecimento de água de Santa Rita/Carema; Sistema de Abastecimento de água de Vargem Grande e Nina Rodrigues.
 
Se o Mestre de Obras não escreveu livros, construiu escolas para que os nossos filhos pudessem se educar; se não plantou árvores, edificou casas para que o trabalhador tivesse moradia digna, para se proteger das intempéries da natureza; filhos, José Raimundo gerou muitos, bons frutos que sempre souberam honrar o seu nome, consequência da boa educação, da ética e dos bons ensinamentos que lhes foram repassados na convivência familiar.
 
Sabemos que há tanta coisa que faz parte do dia a dia de uma cidade, detalhes que a tornam mais bela, com melhor qualidade de vida para se viver e morar. E, dentre esses detalhes, estão as praças, locais onde as pessoas se encontram para o lazer, a conversa, as manifestações públicas, o namoro e tantas outras coisas importantes que marcam a vida social de uma cidade. Mais uma vez, José Raimundo surge com um destaque especial que merece entrar para os anais da história. Rogo para que os nossos historiadores, pesquisadores, poetas e escritores não cometam a injustiça de deixar a margem do esquecimento, esse homem que marcou para sempre a nossa história.
 
Eis as praças que foram construídas pelo Mestre de Obras José Raimundo: Corrêa de Araújo (centro), Melico Rêgo (centro), Bandeirante (Goiabal) Cinquentenário (conhecida como Praça da Sucam) Praça da Igreja Nossa Senhora das Graças (Engenho) e Praça do Rotary (Engenho).
 
Conversando com o meu amigo José Filho sobre o seu pai, ele narrou com a voz, os olhos e a alma cheias de saudade: “Meu pai era um homem de muita visão no futuro, quando discutia política, não discutia como um apaixonado ou alienado por grupo A ou B. Fez política de bastidores e teve grande influência na campanha que elegeu Dr. Josélio Carvalho Branco a prefeito. Falava de política com uma preocupação de quem queria ver a cidade se desenvolver, pois o seu pensamento era evoluir junto com a cidade. A prova dessa visão futurística está no investimento que fez na educação dos filhos, a ponto de na época ter vendido a sua casa em Pedreiras, antiga residência de Dr. Jesus, e comprar uma casa em São Luis, para os filhos irem estudar na capital do Estado. Certa vez ele foi me visitar na Casa dos Estudantes, em São Luís, e ao constatar o local desumano que eu estava vivendo, saiu de lá chorando. Esses gestos de amor que meu pai tinha por nós, eu nunca vou esquecer. Meu pai era muito ligado a sua família.”
 
José Raimundo teve em vida, grandes amigos que marcaram uma época de glória da vida pacata e tranquila que já reinou aqui em Pedreiras. Seus amigos foram: Dr. Josélio, Fogo da Sucam, Luís China, Astor, Duzinho, Edilson Mecânico e muitos outros; todos já falecidos. Amigos que ainda estão vivos: Batistão, Pedro Lopes, Joacy (meu pai), Zé Mendengue, Thiago Costa e Zé Santos.
 
Na madrugada do dia 16 de setembro, numa sexta-feira, na cidade de São Luís do Maranhão, José Raimundo da Silva, o nosso Mestre de Obras descansou e partiu para outra dimensão, para a Casa do Grande Arquiteto do Universo.
 
“Ele sempre dizia que construiu tudo de bom nesta cidade, mas a sua maior obra era a sua família.”
 
Não viva para que a sua presença seja notada, 
mas para que a sua falta seja sentida...
Bob Marley

JOAQUIM FILHO
Academia Pedreirense de Letras – APL


Fonte: José Raimundo da Silva Filho (Zé Filho).

"Fotografe meu pau" disse o técnico do Palmeiras FELIPE SCOLARI a fotógrafo.

Irritado com o assédio da imprensa na manhã desta quinta-feira no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, o técnico Luiz Felipe Scolari disse um palavrão ao repórter fotográfico da Folha que registrava o desembarque do Palmeiras.

"Fotografe o meu pau", disse ao profissional, antes de entrar no ônibus do clube.

Flávio Murtosa, auxiliar de Scolari, também reclamou. "Se ficar na minha frente, eu atropelo. Vocês são chatos, hein?", disse.

Nenhum deles falou com os jornalistas no local.

Este foi o segundo incidente de Felipão com um fotógrafo em 2011. Em agosto, ele foi acusado de dar um tapa na câmera depois do jogo entre Palmeiras e Botafogo. Scolari se defendeu e disse que não agrediu. O Palmeiras se reapresenta à tarde após o empate com o Flamengo, nesta quarta, no Rio. O treino, porém, será fechado para a imprensa.

No domingo, a equipe recebe o Fluminense no estádio do Canindé.

A CRISE

O estopim da crise palmeirense aconteceu após o volante João Vítor se envolver numa briga com torcedores, em frente ao estádio Palestra Itália, na terça-feira.

Após o ocorrido, jogadores chegaram a ameaçar um 'motim' e não viajar para o jogo contra o Flamengo, no Rio, liderados pelo atacante Kleber e o goleiro Deola.

O técnico Luiz Felipe Scolari se revoltou com Kleber --já pivô de outras polêmicas no Palmeiras-- e disse que até continua no comando da equipe, mas o atacante não joga mais com ele. O atleta terminou afastado pela diretoria.

A FAZENDA 4: Joana Machado é a nova campeã com 48% dos votos.

Personal conquista prêmio de R$ 2 milhões e é a mais nova milionária do Brasil.

Joana Machado


Vídeo
Joana Machado tomando banho de biquini
Foram necessários 86 dias de muitas emoções, mas, enfim, Joana Machado pode soltar o grito de campeã. Com 48% dos votos, a personal foi a vencedora da quarta edição do reality “A Fazenda”, na madrugada desta quinta-feira (13), e se tornou a mais nova milionária do país. A peoa, que chegou à final ao lado de Monique Evans e Raquel Pacheco, levou a melhor na preferência do público e faturou o prêmio de R$ 2 milhões.

Com temperamento forte e explosivo, Joana ganhou popularidade com seu jeito independente e cresceu na disputa. Depois do anúncio do terceiro lugar, que ficou com a Raquel, a tensão tomou conto no discurso do apresentador Britto Jr. “Diria que é uma finalíssima peso pesado, mas estou falando de personalidade. A Joana foi para a Roça cinco vezes, mas venceu três Provas do Fazendeiro. A Monique não venceu nenhuma prova, mas passou por seis Roças, voltando cada vez mais forte para o jogo."

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

FEIJOADA do Meio Ambiente - ProFuncionário

Os formandos das cidades de Pedreiras, Trizidela do Vale, Igarapé Grande, Lago dos Rodrigues, Esperantinópolis, Poção de Pedras, Lima Campos e Lago Junco, concluiram o curso Técnico em Meio Ambiente e Manutenção da Infraestrutura Escolar, que teve uma carga horária de 1.200 horas, com duração de 2 anos, curso esse ministrado pela Tutora Franciana. A feijoada dos formandos do ProFuncionário foi realizada na Maçonaria do Engenho com grande descontração e embalada ao som ao vivo de Neto do Kavaco, Batera Bebeto e a cantora Polyana.
Formandos do Curso de Técnico
Padrinho da Turma - o empresário e poeta Paul Getty
Feijoda de primeira
A cantora Polyana, Neto do Kavaco
e o batera Bebeto.
Tutora do Curso - Professora Franciana Sousa
Formandos do Curso
Sr Moura e Dona Josete
O simpático casal Austregésilo e Kátia
Feijoada Meio Ambiente
O gentleman Ribinha
Feijoada do Meio Ambiente
Washington - Só alegria

MICHAEL JACKSON foi assasinado, diz legista.

Durante mais um dia de julgamento de Conrad Murray, em Los Angeles, o médico responsável pela autópsia de Michael Jackson, Christopher Rogers, tratou a morte do cantor como homicídio.

De acordo com Rogers, ouvido terça-feira (11), Michael morreu de intoxicação aguda de propofol. O cantor também não tinha problemas no coração. Murray foi acusado, então, de homicídio culposo – quando não há intenção de matar.

O especialista considera que Murray utilizou indevidamente o potente anestésico propofol para tratar da insônia do artista. Ao contrário do que os advogados de Murray alegaram anteriormente, porém, seria muito difícil uma pessoa sob efeito de sedativos aplicar a dose letal do medicamento em si própria. A overdose de propofol combinada com sedativos provocou uma parada cardiorrespiratória em Michael, levando-o à morte.

Durante o julgamento também foi exibida uma foto do corpo do cantor nu, tirada no dia de sua morte.

Foto de Michael Jackson nu foi exibida durante o julgamento
Gravação

No último dia da segunda semana do julgamento de Conrad Murray, os jurados ouviram uma entrevista que o médico deu à polícia de Los Angeles dois dias depois da morte de Michael Jackson. Considerada uma das provas mais importantes do julgamento, esta foi a primeira vez que a gravação foi ouvida.

Nela, Murray detalha o tratamento médico a que Jackson se submetia nos meses e nas horas anteriores à sua morte, em 25 de junho de 2009. Segundo Murray, ele deu o anestésico propofol ao cantor para que ele dormisse, já que Jackson sofreria de uma forte insônia. “Eu não tinha intenção de machucá-lo”, ele diz na gravação.

No dia da morte de Jackson, ainda segundo Murray, o cantor havia chegado em casa à 1h, após ensaios da turnê “This Is It”. Às 4h, Jackson teria reclamado com Murray que não conseguia dormir. “Eu tenho que dormir, doutor Conrad, eu tenho três ensaios amanhã”, teria dito Jackson.

Murray, então, deu o sedativo lorazepam, mas Jackson continuou acordado e pediu por seu “leite”, que é como o cantor se referia ao propofol. O médico continua dizendo que tomou todos os cuidados possíveis, mantendo oxigênio por perto e monitorando os sinais de Jackson. E também alertando Jackson que usar propofol era uma maneira artificial de dormir.

Os promotores alertaram o júri que Murray foi imprudente ao dar propofol fora do ambiente hospitalar e sem equipamentos de monitoramento adequados. Na gravação, Murray diz que Michael gostaria de dormir entre 15 e 18 horas por dia, algo que ele fazia quase todos os dias.

Murray é acusado de homicídio culposo (sem intenção de matar) de Jackson e alega inocência. Se for condenado, pode passar até quatro anos na prisão e perder sua licença médica.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

A Segunda Via do AMOR.

Parada Gay em Pedreiras-MA
09.10.2011
Jenilson - organizador do evento
Socorro Raposo - a Rainha
A maioria das pessoas pensa que ser gay é usar uma peruca, uma maquiagem, e ficar no salto. Vai muito mais além disso: Ser gay é ter a responsabilidade de não denegrir a própria imagem perante a sociedade. Respeitar o direito de ser feliz a partir do momento em que começa a liberdade do próximo. Que é um monstro por conta da opção sexual?  Não. Definitivamente não! E o tal do livre arbítrio? Está aí para cada um ter o seu direito de escolha. Ninguém tem o direito de julgar, tampouco criticar. Para ter respeito devem dar o devido respeito. Pensam alguns que gays são pessoas promíscuas, com a mente cheia de imagens libertinas. Querem somente amar e ser amado, e viver uma vida simples como todos os mortais, pois são seres humanos comuns, que pagam impostos, trabalham e tem acima de tudo um coração que quer viver intensamente amando a vida sem discriminação. E viva as diferenças! Com muito respeito. Sempre!




segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Desde 2008, 274 PREFEITOS foram cassados no BRASIL

O governo terminou mais cedo para 274 dos 5.563 prefeitos eleitos ou reeleitos nas últimas eleições municipais, o que representa 4,9% do total. Entre 2005 e 2008 – período do mandato anterior -, o total de gestores cassados tinha chegado a 296. A expectativa é que a marca seja ultrapassada nesta legislatura, até dezembro do ano que vem, quando terminarão os governos. Levantamento promovido pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) aponta que 38,1% dos casos foram motivados por ações de improbidade administrativa e, em 36,9% deles, por infrações à legislação eleitoral. Os estados de Piauí – o campeão, com 50 cassados -, Minas Gerais, Bahia e Mato Grosso lideram o ranking da troca de cadeiras.

Parte dos políticos que perderam o mandato e ficaram inelegíveis se mantém na corda bamba, com uma sucessão de decisões judiciais que garantem a permanência nas prefeituras. A maioria das ações que levaram às cassações foi motivada por desvios de verbas e falta de comprovação do uso do dinheiro público. Há ainda prefeitos reeleitos que tiveram contas do mandato anterior reprovadas. Em processos envolvendo campanhas eleitorais, as principais razões para a perda de mandato são a compra de votos, irregularidades na prestação de contas e uso indevido de meios de comunicação.


Professor de Ciência Política da Universidade de Brasília (UnB), João Paulo Peixoto aponta duas razões para o número alto de cassações no país:

Há uma combinação de despreparo com mau uso do dinheiro público. Profissionais com o perfil de gestores fogem da política porque a população tem uma imagem ruim dos políticos. Pessoas despreparadas que se elegem acabam formando equipes de trabalho fracas, com indicações políticas e pessoais, sem critério técnico – afirma o professor.

Ao analisar os números, o presidente da Confederação Nacional de Municípios, Paulo Ziulkoski, chega a uma previsão pessimista.

A tendência é aumentar o número de cassações até 2012. Nem sempre um bom profissional de mercado consegue ser um bom prefeito. O despreparo para a função é grande. A fiscalização também aumentou, e a imprensa tem colaborado com o monitoramento – diz Ziulkoski.

Entre os estados que mais cassaram prefeitos, a Bahia aumentou, recentemente, a lista de afastados. Ioná Queiroz (PT), de Camamu; Sílvio Ataliba (PT), de Maragojipe; e Eranita Brito (PMDB), de Madre Deus, foram afastados. O número de cassados chega a 32, dos quais 26 conseguiram recursos judiciais mantendo os mandatos. Ioná foi acusada de compra de votos; Ataliba – reconduzido ao cargo por uma liminar -, de admitir funcionários sem concurso; e Eranita, de abuso de poder econômico e político.

Já em Tocantins, nos últimos dois anos foram propostas 108 ações pelo Ministério Público Federal e pelo MP estadual contra prefeitos e ex-prefeitos. Eles foram acusados de improbidade administrativa e mau uso de dinheiro público. Só o MPE denunciou 48 dos 139 prefeitos do estado por acusações que incluem desvio de verbas, funcionários fantasmas e empréstimos consignados fraudulentos. Enquanto o MPE tenta afastar os gestores, o MPF procura recuperar os danos aos cofres públicos, que já chegam a R$ 7 milhões.

domingo, 9 de outubro de 2011

MARQUINHOS BILL dançando e cantando "Billi Jean de Michael Jackson".

O cantor e compositor MARQUINHOS BILL no Teatro Arthur Azevedo acompanhado da Banda do 24ª Batalhão de Caçadores do Exército de São Luís - MA.
Veja o Vídeo

Em 20 de junho de 1964, nasce o ludovicense ‘Marcos Antônio Ferreira Amorim’, hoje carinhosamente alcunhado de “Marquinhos Bill”.

Marquinhos Bill de origem humilde, na bagagem talento e sonhos; como dizia o filósofo e poeta suíço Henri-Frederic Amiel (1821-1881) “fazer facilmente o que os outros acham difícil é talento”. Com o sucesso batendo à sua porta, e vendo a chance de se projetar nacionalmente através da sua musicalidade, mas com um trabalho diferenciado, daí, surge o momento de trilhar o caminho da carreira solo.

“Marquinhos Bill”, com 05 CD’s gravados e muitos shows pelo maranhão, entretanto desponta para o cenário nacional quando é convidado para participar da gravação do DVD de ‘Tom Cléber’, onde interpreta de forma sublime a canção “TUDO ILUSÃO” de sua autoria em parceria com ‘Tom’.

Detentor de uma voz ímpar, e assim dizem os poetas: ‘ouvi-lo é apreciar o perfume da própria alma’, e de um carisma encantador; onde vem se destacando no cenário artístico maranhense com canções pop românticas, cujas apresentações sempre são marcadas pelas explosivas manifestações de carinho de seu público.

“Marquinhos Bill” com muito trabalho e dedicação grava em 2010 seu primeiro DVD, intitulado AS COISAS QUE SONHEI, neste trabalho o propósito é preparar o mercado para uma nova leitura ao vivo da carreira do cantor, com uma pegada pop da canção romântica.

Paul Getty S Nascimento
APL - Academia Pedreirense de Letras
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...