sábado, 2 de março de 2013

Qualquer um pode ser YOANI (A Blogueira Cubana)

Por Ana Paula Padrão

"Nas grandes democracias, você pode fazer o jornal que quiser. Mas dificilmente sua voz vai ultrapassar os muros da mídia consolidada. A internet é outro bicho. Um território ainda sem fronteiras delimitadas"

Eu a conheci em seu apartamento em Havana. 

Tudo que havia ali, naquele quarto e sala, tinha voz própria. Na estante, um boneco de madeira com os membros unidos por fios de metal, um objeto folclórico e alguns livros: Neruda, Houellebecq, Vargas Llosa. Um porta-retrato com a foto do filho pequeno numa mesa de canto. Sobre a mesa de refeições, um computador modelo jurássico sem acesso à internet. 

E, emoldurada e pendurada na parede, a capa da edição da revista “Time” que apontou a moradora do local como uma das 100 personalidades mais influentes do mundo. 

Consegui o endereço de Yoani Sánchez tecendo uma rede complexa de amigos dos amigos dos meus conhecidos na ilha de Fidel. A blogueira não é uma pessoa exatamente popular por ali. E sabe disso. “O governo cubano diz que sou amiga da CIA, pessoas no exterior dizem que sou da segurança do Estado, que bom que há multiplicidade de opiniões, isso não me preocupa.” 

Yoani é jovem. Tem hoje 37 anos. É da geração pós-revolução. Na Cuba que conheci, há uma clara divisão geracional. Os pré-revolução, que em sua maioria idolatram o Comandante que os libertou do subjugo americano, e os jovens que querem o que o mundo oferece: dos tênis de marca à liberdade de expressão.

A blogueira diz que virou referência justamente por usar seu blog para “expulsar os demônios internos. A apatia, a tristeza, a acomodação. O problema é que os jovens de Cuba deixaram de sentir que o país lhes pertence”.

Talvez Yoani já pudesse prever a polêmica que provocaria em sua visita ao Brasil. Mas fico imaginando se ela deseja o contraditório pelo prazer em provocá-lo. Não me parece. O que ela percebeu é a delícia da possibilidade. “Eu tenho uma vida real e uma vida virtual. Minha vida real é esta que você está vendo aqui neste apartamento, mas a pessoa do blog tem uma existência paralela. Vive no cyberespaço. Tem possibilidades de alcance que não tenho na minha vida real.” 

Possibilidades! Em Cuba, fazer e distribuir um jornal é um delito. Propaganda inimiga. Nas grandes democracias, você pode fazer o jornal que quiser. Mas dificilmente sua voz vai ultrapassar os muros da mídia consolidada sem uma sólida alavanca comercial. 

A internet é outro bicho. Um território ainda sem fronteiras delimitadas. Para o bem e para o mal.

A própria Yoani explica: “O muro de Berlim caiu em 1989, e eu vi aquelas imagens pela primeira vez em 2000, quando vivi na Alemanha. Mas há duas semanas um jovem universitário discutiu com o presidente do Parlamento cubano, aqui em Havana, e eu tive acesso às imagens do bate-boca quase imediatamente. Há uma rede de distribuição e difusão de informações pela internet que é irrefreável!” Irrefreável não significa fácil.

Vi Yoani escrever seus artigos sentada na sala de casa, salvá-los em um pen drive e sair pela cidade buscando uma conexão que levasse seus demônios para o mundo. Seu mérito, a meu ver, é fazer parte da rede que paira sob os regimes, democráticos ou não. E a beleza da história da blogueira é que qualquer um, em qualquer lugar do mundo, pode ser Yoani. Se usar essa e outras tantas possibilidades de maneira inteligente, será candidato a merecer, um dia, uma capa de revista – como aquela do apartamento de Yoani – pendurada na parede de casa.

Passeio Virtual pelo COMPLEXO DO ALEMÃO - RJ


Jovens CATÓLICOS agredidos por ativistas “gays” em manifesto contra aborto e homossexualismo (veja o vídeo)

Manifesto pacifico promovido pela Instituição Católica Plínio Corrêa de Oliveira (IPCO) contra o aborto e a defesa da família composta através da união de um homem e mulher, causou tumulto em Curitiba/PR ao serem perseguidos, insultados, agredidos verbal e fisicamente por ativista “gays”.

Um grupo de jovens católicos do Instituto Plínio Corrêa de Oliveira (IPCO) realizava uma campanha pacífica e ordeira contra o aborto e a ditadura homossexual, denominada Cruzada pela Família, no centro de Curitiba, no dia 14 de janeiro. Em determinado momento, começou a se formar um grupo numeroso de homossexuais e simpatizantes que passaram a agredir de diversas formas os jovens católicos.  

A Cruzada pela Família, promovida pelo IPCO, está percorrendo o Brasil fazendo uma campanha ordeira e pacífica contra as leis de aborto e a agenda do movimento homossexual, como o kit gay nas escolas, a lei de homofobia, entre outros princípios da fé cristã.

  
As cenas do vídeo, disponível na internet, são fortes e mostram os ativistas do movimento gay cercando os jovens católicos, cuspindo, agredindo e fazendo obscenidades contra os caravanistas, que reagiram com firmeza e educação.

As imagens falam por si e revelam os verdadeiros intolerantes, capazes de ações violentas contra os que defendem um posicionamento contrário ao deles.

Confira o vídeo abaixo (contém cenas de violência) com relato dos participantes e comente...


sexta-feira, 1 de março de 2013

Maranhense entra para o livro dos recordes com o maior PÊNIS do mundo

Um jovem do município de Sucupira do Norte, município do interior do Maranhão, foi reconhecido pelo livro dos recordes como o dono do maior pênis do mundo. A notícia foi festejada pelos dez mil habitantes da pacata cidade do leste maranhense. 

O prefeito da cidade inclusive recepcionou o jovem e seus familiares na sede da prefeitura para ofertar a comenda ‘Nogueira Feitosa’ pelo mérito inquestionável reconhecido.

O homenageado relatou que
seu pênis flácido mede 23 cm
O homenageado relatou que seu pênis flácido mede 23 cm e em estado de ereção alcança 35 cm de envergadura. Um dos dramas encontrados pelo rapaz é não conseguir namorar meninas de sua idade, pois as mesmas não suportam a intensidade de sua volúpia. Atualmente ele namora uma ex-professora que possui 53 anos incompletos.

Uma revista nacional especializada em nus masculinos voltada para o público gay ofereceu ao recordista um cachê de R$ 30 mil para ele debutar nas páginas da edição de novembro (mês em que completa 18 anos). No entanto o jovem de 17 anos ainda não sabe se irá revelar ao mundo seu dote descomunal.

A renda mensal da família composta por quatro irmãos e os pais é de R$ 900,00. O pai do membrudo precisaria de trabalhar 33 meses para acumular tal rendimento. Seu Antonio Silveira Albuquerque disse a reportagem que “é lógico que meu filho vai fazer estas fotos. Não podemos desperdiçar este dinheiro. Por trinta mil eu mostro até o xibiu da minha mulher“.

Tamanho pode até não ser documento mas é um bom investimento… Será?


SINDICALISMO BRASILEIRO: NOVOS DESAFIOS - Escritor Pedreirense: Raimundo Araújo Costa Filho



O presente livro faz uma abordagem da história sindical brasileira, desde a chegada dos anarquistas no fim do século XIX até os dias atuais. As primeiras organizações sindicais e os movimentos que deram início à greve geral de 1917, estopim das manifestações que culminaram com as mudanças que transformaram as relações de trabalho escravocratas da época, para as conquistas trabalhistas que perduram até hoje. 

Aborda o corporativismo da era Vargas, a ditadura militar, as greves ocorridas a partir de 1978 no ABC paulista, sob a liderança de Luis Inácio Lula da Silva, que romperam a cortina de ferro erguida pelos militares, dando início ao novo sindicalismo brasileiro e a ascensão deste operário ao mais importante cargo da hierarquia governamental brasileira. 

Relata também a flexibilização das relações de trabalho travestidas nas novas tendências que o capital impõe à classe trabalhadora, sob o argumento da manutenção dos postos de trabalho. 

MARQUINHOS BILL - Choppana Nigth "Arrochas e Boleros" (Veja o Vídeo)

O cantor e compositor MARQUINHOS BILL, convida você que curte Arrocha e Boleros, que a partir do dia 15 de março 2013, todas as sextas feiras, a partir das 21h, estará esperando você para participar do projeto Arrocha Nigth na CHOPPANA em São Luís do Maranhão.

Veja o Vídeo

PEDREIRAS e o problema do atendimento: é de perder a fome!

Por Carlos Ricardo

Pedreiras não é uma cidade a se dizer: "Minha noooooossa, quantos programas para o fim-de-semana", mas algo que ninguém pode negar é: aqui o que não falta é lugar para comer. São várias as opções, do São Francisco ao Aeroporto em Trizidela do Vale, passando por diferentes tipos de prato, ou o mesmo preto feito de diferentes formas

Alguns garçons de Pedreiras nos atendem com o punho
fechado. Não exatamente como da imagem acima.
A Praça do Jardim é a apoteose, tendo até os preços inflacionados devido à localização. A partir de sexta-feita, todos estão lotados e o referido point parece até praça de alimentação de shopping. Comida não falta.Porém, algo não passa desapercebido nem ao cliente local nem aos forasteiros: o problema do atendimento nesses lugares. 

É impressionante o despreparo e a falta de educação de garçons, funcionários e até mesmo dos donos desses estabelecimentos. 

Os transtornos são os mais diversos e vão desde uma demora no pedido até uma "expulsão" do estabelecimento (quem nunca se incomodou com a aquele funcionário parado ao lado de uma pilha de mesas quase te expulsando com os olhos pra poder fechar!). 

Perceber que o cliente "bem vestido", com "cara de doutor", é atendido mais simpática e rapidamente também é beeeeeeeeem comum. A repetição por uma hora do diálogo "Garçon, por favor?!" seguido de "Só um minutim" é até cultural. Com tanta concorrência, pelo menos sempre a opção de mudar.

Sei que muitos dos que trabalham nesses locais o fazem por falta de opção, porque é difícil acreditar que alguém goste de ir à labuta em fins-de-semana, à noite, ganhando pouco e atendendo clientes muitas (a maioria) das vezes chatos, mas nada justifica certas situações e é dever dos comerciantes policiar e se policiar quanto a isso.

Para ilustrar contarei alguns causos pessoais e que me levaram a prometer não voltar a certos lugares ou evitá-los ao máximo.

- PIZZARIA BEIRA-RIO (Rua do Tamarindo, Centro, Trizidela do Vale)

A Pizzaria Beira-Rio foi uma espécie de fenômeno: a pizza, feita em forno à lenha, logo chamou atenção pelo preço, sabor e a localização não habitual. O rápido crescimento porém foi proporcional ao declínio da qualidade: a pizza logo passou a ter mais borda que recheio e o atendimento despencou. 

A pizza passou a, em alguns casos, demorar duas horas pra chegar e em certa oportunidade a garçonete explicou que o motivo seria o "estresse do pizzaiolo" (sic). Em outra oportunidade só fui atendido porque, sentado à mesa, tive que ligar para o telefone do local e fazer o pedido (e deu muito certo). Por fim, como se o atendimento fosse impecável e exemplar, o local passou a embutir (apesar de ser contra a lei) no preço gorjeta para o garçom.

O carinha da logomarca
é único simpático a atender.
- RESTAURANTE PONTO X (Praça do Jardim, Centro, Pedreiras) 

Confesso que evitava comer no Ponto X devido à fama dos seus preços. O melhor emprego porém levou-me a frequentar o local que à pouco tempo ficou entre os finalistas do prêmio "O melhor PF do Brasil". Porém, duas situações me fizeram ver que ter o dinheiro para pagar a conta não é suficiente para lá ser bem atendido: é preciso também "parecer" ter dinheiro. Isso ficou claro em duas situações: na primeira, por volta de 22h30, já sentado à mesa, fui grosseiramente chamado à me retirar, pois segunda a ansiosa garçonete o local "já havia encerrado" e "num tinha mar nada".

Bem, "mar nada" pros pobres mortais, porque os "filhos de secretários" e advogados continuavam a chegar e serem atendidos. Em outra situação, após esperar por uma hora e trinta minutos por alguns sushis resolvi me retirar diante de uma garçom irônico que chegou a apontar a mesa do cliente "de carrão" que chegou depois e ficou o "shushi de vocês" (sic iterum). Será que se ele soubesse onde as pessoas de nosso grupo trabalha ele teria feito isso? Huumm, acho que não!

- LANCHONETE BIG GUTI (Não existe mais)

Durou pouco a carreira da Lanchonete Big Guti, que por alguns meses funcionou na praça do Jardim. Vou confessar: apesar de sempre dizer o contrário, a comida de lá não era "essas coisa!". Porém, gostava de lá frequentar devido à dona do local, uma mulher extremamente simpática e educada. É daqueles casos que o atendimento compensa e muito o produto. O espírito bom do local não fazia eu me incomodar com nada, nem com uma Coca vencida que me foi servida, nem com a sempre falta de troco do estabelecimento. O sorriso daquela mulher bastava: é lá que eu gostava de comer! Pouco durou o encanto. Logo uma garçonete foi contratada e ela era o oposto da dona do local. Resultado: bye bye Big Guti. Nem sei porque a lanchonete chegou a fechar. 

As exceções existem: o Restaurante Scapp, na Rua Jeremias Caldeiras, ou a Pizzaria Margherita, na Av. Abílio Monteiro são lugares com atendimento agradável que compensa mesmo quando a comida não tá tão boa. Outros lugares bons devem existir aqui ou ali também, mas são um universo muito pequeno diante da variedade desse mercado da alimentação. Enquanto puder irei ficar pulando de um em um até já ter prometido não ir mais em todos. Quem sabe eu não crie vergonha na cara e aprenda a assar minha própria carne ou fazer minha própria pizza. 

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Copa do Mundo incentiva migração de prostitutas do MARANHÃO para São Paulo em 2014

Sede da abertura da Copa do Mundo de 2014, São Paulo deve receber mais de 500 mil pessoas no mês do Mundial. São esperados torcedores, jornalistas, comerciantes, além das próprias seleções que disputarão o torneio. Mas a capital paulista também contará com um fluxo bem maior de profissionais de outro ramo: a prostituição. A expectativa do aumento no turismo sexual durante o evento chamou a atenção de diversas acompanhantes do interior e de fora do Estado, que se preparam para visitar e ter um período lucrativo na capital paulista no ano que vem.

Garotas de programa maranhenses pensam 
em ir para SP já em 2013, e ficar lá até 2014.
A movimentação para a Copa despertou o interesse de garotas dos mais diversos estilos, sejam acompanhantes de luxo que cobram R$ 800 por programa ou meninas mais simples, que pedem R$ 50 por relação. A capixaba Brenda, por exemplo, é uma das prostitutas que já tem até flat reservado para vir com um grupo de nove garotas de Vitória, somente para o mês do Mundial. Além disso, elas planejam criar um blog em inglês para divulgar seus serviços.

"Vamos alugar três flats e contratar até motorista para buscar os clientes no hotel, se precisarem. O programa por aqui [Vitória] sai por volta de R$ 150, mas podemos cobrar até três vezes mais na Copa. A procura será absurda, mais do que em qualquer outro evento", destacou a jovem de 20 anos em entrevista por telefone.

A maranhense conhecida como Jade, e sua amiga Bianca, moram num prédio residencial no bairro São Francisco em São Luís, onde também atendem a maioria dos seus clientes. Segundo as profissionais do sexo, o programa com uma delas costuma sair em torno de R$ 200,00 se o cliente quiser o que elas chamam de serviço completo. Para clientes mais audaciosos, que optarem pelas duas profissionais ao mesmo tempo, terá que desembolsar R$ 350,00 por hora. As profissionais do sexo maranhense acreditam que poderão cobrar até R$ 1.000,00 por programa lá em São Paulo, no período da copa das confederações já este ano, e ano que vem, na copa do mundo.

A bauruense Juliana é outra profissional do sexo que viajará com um grupo de amigas para São Paulo durante a Copa. Mas ao contrário da capixaba, ela tem ambições bem mais simples e ainda não tem ideia de onde irá trabalhar durante os jogos. 

Juliana cobra R$ 50 reais por programa no interior, mas é obrigada a dividir os lucros com a casa em que trabalha. A acompanhante de 24 anos afirma que não terá nenhuma condição de investir em planos mirabolantes na capital do Estado e que, por isso, não vai nem procurar um local para ficar quando o torneio se aproximar. 

"Vamos chegar e ir para a [rua] Augusta mesmo. Sei que o pessoal todo vai para lá. Só não me pergunte aonde vamos dormir, isso a gente vê quando chegar. Mas já pensou se consigo sair com um jogador? Faço de tudo pra ele casar comigo e me tirar daqui! Já pensou se eu consigo?", sonhou Juliana.

Atacante MARANHENSE renova com o Flamengo até 2018

Além de ter seu salário aumentado para R$ 20 mil, Rafinha teve seu contrato renovado até 2018 e multa rescisória de R$ 130 milhões.

O atacante maranhense Rafinha renovou seu vínculo com Flamengo na tarde desta quarta-feira (27). O jogador se reuniu com a diretoria rubro-negra para assinatura do novo termo de compromisso com o clube.

O novo contrato do jogador vai até 2018 e multa rescisória que pode chegar a R$ 130 milhões de reais. 

As negociações já vinham acontecendo desde o início de fevereiro. O acerto do novo contrato está selado há duas semanas. Porém, somente nesta quarta-feira (27) é que o novo vínculo foi estabelecido.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

UMA PALAVRA QUE FALTAVA - por Aldo Gomes

Todos nós vivemos um contexto, uma realidade, aquela ao nosso redor, além da que está distante e às vezes muito distante geofisicamente, desde que nos liguemos a ela por meio dos canais convencionais ou não de comunicação. A maior probabilidade é que nos liguemos e vivamos muito mais aquilo que se encontra próximo e ainda tanto quanto mais haja relação conosco, de qualquer natureza. A palavra sugerida no título viria de qualquer cidadão ou cidadã, mas viria. 

Aldo Gomes
Irreversível a nossa decisão de tomar parte, da forma possível, sendo ou não instado por alguém. Mas com certeza uma atitude especial como esta deve partir de um pressuposto que a justifique e crie convicção de maturidade, firmeza, isenção e oportunidade. Assim, torna-se fácil agir sem adiamentos e certo de estar contribuindo com algo relevante e representando o pensar de milhares ou dezenas de milhares de pessoas, cujas palavras e vozes podem estar entaladas ou embargadas por alguma forte razão, sem poder ecoar e que precisem de apoio. 

Então me sinto na obrigação de desembuchar, por mim e inicialmente pelos outros, ajudando a buscar o equilíbrio necessário à harmonia e boa convivência entre concidadãos, em estado de consideração e aceitação uns aos outros, sem preconceito e sem dissimulações, reconhecendo que todos, sem exceção, podem, cada um por si, viver no ostracismo, em sua pequena esfera social, até visivelmente conformado com a rotina da vida, mas todos têm direito natural a galgar, de repente ou de forma planejada um lugar ao sol, uma posição ou nível social por todos desejada e por muitos buscada com ânsia anormal, a qualquer preço, mesmo contrariando os melhores princípios de vida assimilados. 

Ao tomar a presente atitude, não de escrever porque isso para mim é corriqueiro, mas de externar esta linha de raciocínio, tocando neste assunto em voga em Pedreiras, não me incomodo nem me culpo de nada e me sinto amparado pela razão e pela lógica que deve existir ainda que minimamente nas relações humanas ou institucionais, caso haja separação entre as duas. Não se trata simplesmente do desejo de ser lembrado, aparecer na mídia, mas fazer bom uso dela, para o bem de todos. 

Não quero com esta atitude insinuar que posso ir onde outros gostariam, mas não vão por motivos que cabe a si mesmo identificar. Não desejo falar por código nem que adivinhem o que estou querendo dizer, mas não tenho vocação para ser “curto e grosso”, por achar que isto seria considerado como falta de argumentos e de recursos linguísticos e que todo mundo merece saber as razões das atitudes dos outros, quando estas são postas à sua apreciação. 

Então chego agora ao ponto esperado e que pode ter até aqui aguçado a curiosidade de alguém. Penso que a interrelação entre os poderes constituídos de Pedreiras precisa ser reavaliada e se entre os três poderes, a saber, Executivo, Legislativo e Judiciário um ou dois ou até mesmo os três, após um olhar introspectivo, sereno e não me refiro à sigla, fachada, slogan ou logomarca, mas às pessoas físicas que os representam e se um ou outro, ou todos se convencer de que deve mudar, redirecionar sua atuação pelo mínimo que seja necessário para melhorar procedimentos, conceitos, posturas, formas e estilo de se relacionar com os demais, faz-se mister abandonar a pose que exceder a de praxe para a posição ,que ocupa, descendo do pedestal até o nível dos outros e do povo de Pedreiras, que sem estes atores principais se darem conta, pode estar, sem o desejar, assistindo cenas e capítulos de uma novela que não é da sua preferência, pois o que Pedreiras espera sentir, ainda mais partindo de seus poderes constituídos é um clima de harmonia, entendimento, paz e equilíbrio institucional capaz de lhe transmitir a certeza e a confiança de que o chefe do Poder Executivo como autoridade máxima do município _ assim como governador e presidente da República são autoridade máxima do estado e do país _ junto ao Poder Legislativo e Poder Judiciário promova as condições adequadas e suficientes para a realização do sonho dos pedreirenses, que é o desenvolvimento com paz, igualdade e justiça social. 

*Secretário Municipal de Agricultura Pecuária e Pesca de Pedreiras 
Pedreiras-MA

OGX já investiu US$ 450 milhões no MARANHÃO

Empresa tem cerca de 30 poços em 16 municípios e já produz gás natural, utilizado pela termelétrica de Santo Antônio dos Lopes.

Com cerca de 30 poços perfurados em 16 municípios e taxa de sucesso de cerca de 65%, a OGX confirma investimentos de US$ 450 milhões na campanha exploratória que realiza desde julho de 2010 na Bacia do Parnaíba (terrestre). 

Como resultado, a empresa já está produzindo gás natural, que está sendo utilizado pela Usina Termelétrica Parnaíba (UTE Parnaíba), instalada pela MPX no município de Santo Antônio dos Lopes.

A empresa tem oito blocos exploratórios que abrangem 52 municípios maranhenses. Atividades de pesquisa sísmica estão sendo realizadas em grande parte dessas cidades. No planejamento da OGX está prevista a perfuração de mais 10 poços este ano.

No decorrer da campanha, a OGX já fez três declarações de comercialidade de campos exploratórios à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). 

Elas correspondem à acumulação Califórnia, em Capinzal do Norte (Campo de Gavião Azul); acumulação Fazenda São José, em Santo Antônio dos Lopes (Campo de Gavião Real); e acumulação de Bom Jesus, no município de Lima Campos (Campo de Gavião Branco).

Segundo a OGX, a produção de gás no Campo de Gavião Real chegou a aproximadamente 13 milhões de m³ em janeiro deste ano. O aumento da produção será de acordo com a demanda da UTE Parnaíba, da MPX, em Santo Antônio dos Lopes.

Trizidela - No dia 18 deste mês, a OGX comunicou à ANP a descoberta de indícios de gás natural em poço localizado no município de Trizidela do Vale, no povoado Centro do Meio. O poço 1OGX107MA, que está situado no bloco PN-T-49, será submetido a testes de formação nos próximos dias com o objetivo de se conhecer melhor o reservatório e sua capacidade produtiva.

A descoberta, independentemente do potencial de comercialidade da reserva, está causando grande expectativa na população de Trizidela do Vale, que vê a exploração do gás como uma oportunidade de desenvolvimento do município. "Nosso município é carente e vive de transferências do Governo Federal. Com o gás, teremos recursos de royalties que poderão ser aplicados em áreas como educação e saúde", disse o prefeito Fred Maia.

Barreirinhas - Já em relação à exploração de gás natural na Bacia de Barreirinhas (também terrestre), a intervenção no poço 1-OC-1-MA, realizada pelo consórcio formado pelas empresas Engepet/Perícia no Campo de Oeste de Canoas, foi paralisado por falta de uma peça, que será importada dos Estados Unidos. A previsão é de que a operação seja retomada em 30 dias.

Enquanto é esperada a chegada da peça, a sonda será deslocada para o segundo poço em Oeste de Canoas e em seguida para outro poço, localizado no Campo de Espigão. Os dois campos têm reserva estimada em 350 milhões de m³ de gás.

Números

US$ 450 Milhões serão investidos pela OGX na campanha exploratória na Bacia do Parnaíba 30 Poços já foram perfurados pela OGX em 16 municípios maranhenses 65% É aproximadamente a taxa de sucesso da campanha exploratória da OGX no Maranhão.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Com a palavra - KARIÁDINE MAIA (veja o vídeo)

KARIÁDINE MAIA, Secretária Adjunta de Ensino da Prefeitura de São Luís - Ma, pedagoga e especialista e gestão de políticas públicas, veja abaixo o vídeo.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...